logosenecefinal

Comissão com as três entidades da Enfermagem no Ceará e profissionais cooperados foi instituída para acompanhar a tramitação da ação junto ao Ministério Público do Trabalho contra o último pregão da Sesa/Ce

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

 

Na tarde da última segunda-feira, 5/12, Senece, Aben/CE e Coren/CE se reuniram, em ação conjunta, pela renegociação do valor da hora trabalhada pelo profissional enfermeiro, reduzida por uma cooperativa vencedora do último pregão da Sesa.

O anúncio da diminuição do valor no plantão diurno de R$ 23,74 para R$19,29 e noturno com queda de R$28,29 para R$19,29 causou manifesto em toda a categoria que, além de chamar a atenção para a forma de contratação de cooperativa que precariza a relação de trabalho, estabelece critério de menor preço para a hora trabalhada do profissional enfermeiro.

 

 

Para a presidente do Senece, Telma Cordeiro, a decisão da seleção formalizada pela Sesa chama a atenção, não só para a categoria da Enfermagem, mas para os diversos serviços ligados à saúde. “Tomar como critério a diminuição de valor em um serviço contratado é inadmissível em uma pasta como a Saúde dentro de um governo, pois todos sabemos que, ao diminuir um valor, se deprecia um serviço ou a qualidade do que se está contratando. O SUS já vem sendo sucateado com péssimas condições de trabalho dos profissionais da saúde e a perda de qualidade nos serviços oferecido à população. A decisão é desumana com trabalhadores e usuários do SUS. Só resulta em uma cruel conseqüência do grande desmonte que ocorre no SUS”. Afirmou Telma.

Na ocasião, profissionais cooperados integraram a comissão instituída com os representantes da Enfermagem no estado do Ceará para planejar estratégias de acompanhamento da ação movida no Ministério Público do Trabalho.

Últimas Notícias