logosenecefinal

Servidores de nível superior da saúde retomam as paralisações em todo o estado e intensificam o movimento por melhores condições de trabalho

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

 

Novas paralisações das categorias de nível superior da saúde serão convocadas contra a terceirização nos serviços públicos e a desvalorização salarial no estado

 

 

 

Os trabalhadores de nível superior da saúde decidiram pela continuidade das paralisações, que vêm sendo realizadas em todo o estado.  O movimento contra a situação de precarização na relação de trabalho completou dois meses, sem uma resolutividade por parte do governo.  

Os dirigentes sindicais participaram de uma audiência com o governador Camilo Santana e parlamentares para debater as reivindicações do movimento. Os servidores tiveram a pauta adiada por mais 90 dias. No último dia 25 de agosto, o secretário da saúde, Henrique Javi, recebeu os servidores, prometendo pautar o piso fixo das categorias no dia 15 de setembro, no entanto, foi adiada também, tendo como justificativa falta de tempo para elaborar um estudo, que já foi realizado pelo DIESSE.

De acordo com um estudo realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) ocorreram perdas salariais desde 1992, até os dias atuais. O reajuste aponta para o cálculo de um salário base de nível superior da saúde que ficaria em torno de 2.285,32, fixo para todas as categorias, deixando de fora apenas a categoria dos médicos.

Uma nova paralisação será realizada próximo dia 18 de setembro, no Centro de Diabetes e Lacen. O movimento terá duração de duas horas, entre às 10h e 12horas. 

 

Paralisação

Data: 18 de setembro

Horário: Das 10h às 12 horas

Local: Lacen

Últimas Notícias