logosenecefinal

Sindicatos solicitam retificação na nova proposta de gratificação por produtividade apresentada pela Sesa

 

 

A decisão foi tomada após uma reunião realizada entre sindicalistas, na tarde da segunda-feira (1/4), em Fortaleza. 

Na manhã da segunda-feira, 1/4, dirigentes sindicais e servidores estaduais estiveram reunidos na sede da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) para apreciação do novo modelo de gratificação apresentado pelo atual secretário da Saúde, Dr. Cabeto.

De acordo com a proposta, a antiga gratificação de Incentivo ao Trabalho com Qualidade (GITQ) será extinta e um novo modelo já entra em vigor pela gratificação por Desempenho dos Resultados (Produtividade) com três escalas de valores: R$ 1.500,00 para médicos, R$ 1.100,00 para nível superior (não médicos) e R$ 600,00 para servidores de nível médio.

Na proposta, os valores serão fixados a todos os servidores da rede Sesa, independente da locação. Outros pontos discorrentes levaram sindicalistas a se reunirem, ainda na segunda-feira, para uma avaliação em conjunto sobre os impactos financeiros aos servidores do estado. O secretário solicitou, até o final do dia, uma resposta para que não haja atraso na tramitação da nova medida.

Em resposta, o Sindicato dos Enfermeiros do Ceará (Senece), o Sindiodonto e o Sindsaúde avaliaram a proposta e apontaram divergências e perdas, principalmente, na compensação pecuniária aos servidores que ocupam dois cargos em concursos diferentes. 

Para a categoria dos enfermeiros, as diretoras do Senece, Anísia Ferreira e Geusa Lélis, pontuaram que por direito profissionais enfermeiros que atuam na mesma unidade ou em locais diferentes podem ser regidos por gratificações divergentes, por isso, recebem duas gratificações, pelo ingresso em mais de um concurso. O Senece luta também para que os tetos diferentes sejam mantidos e incorporados no salário. Servidores lotados no Hemoce, nos CEOs e no Centro de Hipertensão e Diabéticos podem ser prejudicados. 

Dirigentes sindicais emitiram um ofício ao secretário e solicitam a retificação dos pontos abordados para aprovação da nova regra.  

Últimas Notícias